Terca-Feira, 04 de Agosto de 2020

CONTACTOS

STEC
INFORMAÇÃO STEC
BANCO ALEMÃO QUER SUBSTITUIR 18 MIL FUNCIONÁRIOS POR ROBÔS
2019-11-26
PPLWARE
26 NOV 2019

Há vários anos que se aborda a problemática relacionada com a substituição do ser humano pelos robôs. Contudo, apesar de já ser uma realidade pelo mundo fora, em variadíssimos segmentos da indústria, a chegada de robôs aos serviços eleva o problema a um novo nível. Agora, o banco alemão, Deutsche Bank, está a mobilizar um exército de “robôs” para eliminar milhares de postos de trabalho.

Em causa estarão 18 mil postos de trabalho que serão substituídos ou eliminados, com a restruturação em curso.


Banco alemão inicia uma reforma radical da sua atividade

Segundo o FT, esta medida está prevista para poupar milhões de euros em custos. A informação surge após o chefe executivo ter anunciado no verão que o banco estava a eliminar 18 mil empregos.

A instituição quer automatizar muitos dos seus processos de back office através de um projeto que se chama Operations 4.0. Esta é uma estratégia traçada pelo governo alemão de alta tecnologia da Indústria 4.0 para informatizar vários setores do país. Nesse sentido, o banco estima que irá poupar cerca de 6 mil milhões de euros nos próximos três anos.


Operations 4.0 irá poupar dinheiro e aumentar produtividade

Segundo Mark Matthews, chefe de operações do banco, a utilização dos robôs e dos algoritmos que automatizam os processos de back-office, irão “aumentar massivamente a produtividade” dos serviços.

A empresa já iniciou há alguns anos a automatização de vários serviços. Atualmente, o banco usava bots para processar cinco milhões de transações e realizar 3,4 milhões de cheques. Esta automatização atual já permitiu economizar 680 mil horas de trabalho manual.

As instituições bancárias, conforme relatou o FT, estão progressivamente a retirar as operações feitas manualmente dos seus serviços. As tarefas realizadas repetidamente estão a passar para processos automáticos, o que resultou em milhares de cortes de empregos.

"O número de funcionários vai continuar a cair, não há dúvidas sobre isso. O nosso modelo é reduzir custos e, ao mesmo tempo, melhorar o nosso ambiente de controlo e a experiência do cliente."

Referiu Matthews.


11_26_pplware_2

Metade do trabalho dos funcionários no banco pode ser feito por robôs

Em 2017, o ex-chefe executivo da Deutsche, John Cryan, disse numa conferência que até metade da força de trabalho da instituição alemã poderia ser substituída pela tecnologia. Na ocasião disse que pelo facto de terem muito trabalho manual, os serviços estavam mais propensos a erros, o que tornava o serviço ineficiente.

Para estas tarefas de automatizar e otimizar os serviços, a instituição está, por outro lado, a contratar engenheiros de operações. Estas otimizações nos serviços já levou ao corte de 6.000 empregos. O banco refere, no entanto, que as suas operações estão mais simplificadas e com maior resposta.

TopoIr para lista

11_26_pplware_1