Quarta-Feira, 28 de Junho de 2017

CONTACTOS

STEC
INFORMAÇÃO STEC
CONTINUA A LUTA CONTRA O CORTE DOS SUBSÍDIOS - O STEC NÃO VAI DESISTIR!
2012-02-02
COMUNICADO 02

SÓCIOS DO STEC JÁ TÊM AÇÕES NOS TRIBUNAIS!


No dia 27 de Janeiro (última sexta-feira) o STEC entregou, no Tribunal de Trabalho de Lisboa e no Tribunal Administrativo do Circulo de Lisboa, duas ações coletivas sobre o corte dos Subsídios de Férias e de Natal de 2012, em representação dos sócios do STEC no ativo, com contrato individual de trabalho e com contrato de provimento, respetivamente.

Neste momento aguarda-se apenas a resposta da Caixa Geral de Aposentações a uma carta do STEC, indagando sobre qual o fundamento do corte do Subsídio de Férias aos aposentados, para recorrer ao Tribunal, em nome dos associados do STEC, na situação de aposentados.

Com a entrega destes recursos, o STEC iniciou o processo de impugnação judicial dos cortes dos Subsídios de Férias e Natal, em representação específica dos trabalhadores do Grupo, seus filiados.

 

AS MEDIDAS TOMADAS PELA ADMINISTRAÇÃO SÃO INSUFICIENTES

O corte do Subsídio de Férias foi um golpe dramático para a grande maioria dos trabalhadores do Grupo CGD, que dessa verba dependiam para o equilíbrio das suas precárias finanças.
A prova disso é a movimentação para pedidos de informação e recurso à linha de crédito especial, que a Administração recentemente decidiu e que está a demorar a ser posta em prática.

A situação social dentro do Grupo CGD tende a agravar-se, já que os efeitos dos aumentos de custo de vida (eletricidade, combustíveis, transportes, alimentação, saúde, educação...) vão começar agora a fazer-se sentir..

A Direção do STEC está consciente disso e tudo fará no sentido da aprovação de novas medidas internas, que venham a resultar num apoio mais decisivo para os trabalhadores do Grupo CGD.



STEC VAI CONTINUAR A REALIZAR PLENÁRIOS DE TRABALHADORES

A degradada situação social que se está a viver no Grupo CGD, exige uma cada vez maior ligação e aproximação entre o STEC, os seus associados e os trabalhadores em geral.
Só assim, podemos ter um conhecimento mais direto com a realidade, para melhor intervirmos.

Com este objetivo, o STEC já realizou Plenários em Braga, Bragança, Viana do Castelo e Vila Real e vai continuar a realizar nas capitais de distrito. Estão já convocados Plenários em Guarda, Faro, Viseu, Santarém e Coimbra. Nestes plenários participam também os Delegados Sindicais das agências do distrito respetivo.

Conhecer a opinião dos trabalhadores, é hoje para o STEC uma questão de extrema importância, já que os tempos que se avizinham vão ser duros, muito duros, e mais do que nunca os trabalhadores vão perceber, que a sua defesa se faz coletivamente e que sozinhos são frágeis e... pouco ou nada podem.



DEFENDER O GRUPO CGD E OS SEUS TRABALHADORES

Foi recentemente posto a circular entre os trabalhadores da CGD um documento anónimo que já teve direito a grandes destaques na comunicação social.

Tudo indica tratar-se de uma luta de interesses pessoais ou de grupo, por lugares chave na CGD e de um ataque perigoso à instituição e a todo o Grupo, visando descredibilizar a sua imagem e a criação de condições, na opinião pública, para a privatização. Processos que o STEC repudia.

São os “boys” no seu melhor, a degladiarem-se pelos lugares de topo... pena que não dêem a cara...

Há que estar atento e tentar ver para além do óbvio...



OS FALSOS PROTAGONISTAS...

O facto de algumas organizações sindicais terem levado à comunicação social a especulação pública das medidas tomadas pela Administração, após o corte do Subsídio de Férias, revelou-se uma grave irresponsabilidade, com eventuais consequências negativas para a implementação dessas medidas.

O STEC alerta todos os trabalhadores para esta situação e demarca-se em absoluto de tais métodos, que não defendem os trabalhadores do Grupo CGD, mas que são usados para atacar o próprio Grupo!

O STEC foi o primeiro Sindicato a reunir com a Administração (19 de Janeiro) e foi o único, a apresentar propostas concretas que pudessem atenuar o efeito do corte dos Subsídios.

O e-mail que enviámos a todos os sócios do STEC, na tarde do dia 19 de Janeiro, após a reunião com a Administração, informando das propostas feitas, é a prova irrefutável do que afirmamos.

O STEC foi por isso e naturalmente, o primeiro Sindicato a receber informações da Administração sobre as medidas aprovadas e o primeiro a manifestar publicamente a insuficiência de tais medidas.
O e-mail recebido pelos sócios do STEC, na tarde do dia 25 de Janeiro, confirma isto mesmo.

Os comunicados e as notícias na comunicação social, propalando o contrário, não passam de mistificações de pseudo protagonistas, apropriando-se de um trabalho... que não fizeram!

O STEC já provou inúmeras vezes, ao longo da sua existência, que sempre esteve e continuará a estar na primeira linha da luta em defesa dos trabalhadores do Grupo CGD, mas nunca o STEC os conduziu ou conduzirá para «becos sem saída», lutas inglórias, ou para situações que os prejudiquem.



ENVIA A TUA OPINIÃO
TOMA POSIÇÃO
ADERE AO STEC !

 

A DIREÇÃO

TopoIr para lista

comunicado_02.jpg