Domingo, 07 de Junho de 2020

CONTACTOS

STEC
NOTÍCIAS DE IMPRENSA
MOODY’S CORTA "OUTLOOK" DO SISTEMA BANCÁRIO NACIONAL
2020-04-16
JORNAL DE NEGÓCIOS

Rita Atalaia
16 de abril de 2020 às 08:40


Depois da Fitch, foi a vez de a Moody’s avançar com um corte da perspetiva dos bancos nacionais. Uma decisão suportada pelo impacto que a pandemia terá na rentabilidade do setor.

A Moody’s decidiu cortar o "outlook" do setor bancário nacional. Para a agência de notação, a rentabilidade dos bancos será afetada pelo aumento dos créditos problemáticos e das provisões, num período marcado pelo impacto da pandemia na economia.

Além de Portugal, a decisão da Moody's, de rever a perspetiva de estável para negativa, aplica-se também aos sistemas financeiros da Noruega, Finlândia e Hungria, de acordo com um comunicado da agência, citado pela Bloomberg. Já o setor bancário da Eslováquia passou de positivo para negativo.

"Esta alteração reflete os possíveis efeitos do coronavírus na Europa, com a Moody's a projetar uma contração económica no primeiro e segundo trimestres", nota a entidade.

Apesar de realçar que na maioria dos sistemas bancários, a "liquidez é forte e as almofadas de capital são substanciais", a agência de notação alerta para um aumento do crédito malparado.

"Os créditos problemáticos dos bancos vão aumentar neste cenário", assim como as provisões constituídas para fazer face a perdas, o que "vai reduzir a rentabilidade, que já é baixa para a maioria dos bancos europeus em comparação com os seus pares globais".

Antes da Moody's, também a Fitch avançou com alterações ao "outlook" de alguns bancos nacionais. A agência reduziu de estável para negativa a perspetiva do Santander Totta, BPI e CGD. Já o BCP passou de positivo para negativo. Colocou ainda em vigilância negativa o "rating" do Montepio.
 
 

TopoIr para lista

04_16_jnegocios

Fotografia: David Cabral Santos