Domingo, 18 de Novembro de 2018

CONTACTOS

STEC
NOTÍCIAS DE IMPRENSA
CGD E TAP NÃO FIZERAM CORTES SALARIAIS PREVISTOS NO OE2013
2013-01-29
TSF

Os funcionários da CGD não sofreram no ordenado de janeiro os cortes impostos pelo Orçamento do Estado. O sindicato sublinha que não há qualquer privilégio.

Ouvir entrevista no site da TSF:
João Lopes, do Sindicato dos Trabalhadores das Empresas da Caixa, sublinha que os trabalhadores não têm qualquer privilégio

O jornal Público adianta ainda, na edição desta terça-feira, que a TAP se prepara para seguir o exemplo da Caixa Geral de Depósitos (CGD).
João Lopes, do Sindicato dos Trabalhadores das Empresas da Caixa, sublinha que os trabalhadores não têm qualquer privilégio.
«O salário de janeiro não foi objeto de cortes, foi objeto da entrada do duodécimo, mas esse duodécimo relativo ao subsídio de Natal foi logo à partida amputado de uma percentagem que terá variado entre os 5% e os 15 ou 20 por cento nos termos semelhantes ao que já tinha sucedido em 2011 com o mesmo subsídio. Não temos nada de considerar que temos aqui algum tipo de privilégio, antes pelo contrário», explica João Lopes.
Na Caixa Geral de Depósitos, os salários foram pagos no final da semana passada, sem cortes e incluindo já o duodécimo do subsídio de Natal.
Na TAP, os salários só vão ser pagos esta semana, mas o Público adianta que já foram processados sem os cortes previstos no Orçamento do Estado (OE) e também sem o duodécimo do subsídio de Natal.


Na base desta decisão da TAP e da CGD, estará o pedido que as duas empresas fizeram ao Governo, para manter o regime dos últimos dois anos, um regime que lhes permitiu ficar de fora dos cortes nos salários em 2011 e 2012.
Quer a TAP quer a CGD argumentam que fizeram cortes alternativos que levaram a uma poupança superior à que era imposta pelo Governo.
Certo é que o OE não prevê estas chamadas adaptações, mas o Público escreve que o assunto tem sido discutido entre os ministérios da Economia e das Finanças. No entanto, até agora, não foi tomada uma decisão definitiva.
Contactada pela TSF esta manhã, a administração da CGD comunicou que não tem comentários a fazer sobre este assunto.

TopoIr para lista