Sábado, 17 de Novembro de 2018

CONTACTOS

STEC
NOTÍCIAS DE IMPRENSA
GOVERNO FORMALIZA ACORDO COM BANCO DE FOMENTO ALEMÃO
2013-10-28
ECONÓMICO

Económico com Lusa 
28/10/13 19:21


O objectivo é promover a cooperação para o desenvolvimento de uma instituição financeira de apoio às empresas portuguesas.

O Governo anunciou hoje a assinatura de um acordo com o banco de fomento alemão KfW, que tem como objectivo promover a cooperação para o desenvolvimento de uma instituição financeira de apoio às empresas portuguesas.

Em comunicado, o Governo refere que o propósito do protocolo "é promover e formalizar a cooperação entre as partes para o KfW aconselhar o Governo português no desenvolvimento de uma instituição financeira especializada com mecanismos de financiamento destinados a apoiar as empresas, nomeadamente as PME, e assim estimular as oportunidades de crescimento e o emprego".

"O KfW está ainda disposto, junto do Governo alemão, a abordar as possibilidades de financiar as Pequenas e Médias Empresas (PME) portuguesas através desta instituição financeira especializada", acrescentou o documento do Executivo.

A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, o ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional, Miguel Poiares Maduro, e o ministro da Economia, António Pires de Lima, reuniram-se com o presidente executivo do KfW Group, Ulrich Schroeder, tendo-se seguido a formalização do protocolo de cooperação entre os dois lados.

Em maio, o então ministro das Finanças, Vítor Gaspar, anunciou que o KfW, terceiro maior banco alemão, estaria a estudar a possibilidade de dar linhas de crédito ou participar no capital das PME portuguesas.

Na sequência de um encontro com o seu homólogo alemão para discutirem a aplicação do programa de ajustamento português, Vítor Gaspar afirmou que o KfW já estaria a dar apoio na criação do chamado 'banco do fomento' (ou instituição financeira de desenvolvimento para o Governo).

"Podemos beneficiar da colaboração alemã, em particular do banco de desenvolvimento alemão, que se chama KfW, que estará disponível para explorar a possibilidade de estender linhas de crédito a Portugal ou participar no capital das PME de formas intermediadas indirectamente por instituições portuguesas", afirmou Vítor Gaspar no encontro, que decorreu no Ministério das Finanças da Alemanha, em Berlim.

TopoIr para lista