Sábado, 17 de Novembro de 2018

CONTACTOS

STEC
NOTÍCIAS DE IMPRENSA
RELATÓRIO DA OIT "COMPROVA" ARGUMENTOS DAS CENTRAIS SINDICAIS
2013-11-04
RÁDIO RENASCENÇA

 04-11-2013 - 11:59


UGT e CGTP aplaudem documento que considera necessário investir na criação de emprego. OIT critica os cortes nos salários e o aumento de impostos, que só desgastam a economia. Pede ainda o aumento do salário mínimo e atenção aos mais vulneráveis.


As centrais sindicais portuguesas estão satisfeitas com o relatório da Organização Internacional do Trabalho (OIT), que defende a subida do salário mínimo, o reforço do Rendimento Social de Inserção, sobretudo, para as famílias com filhos, e um programa especial para desempregados jovens.

O secretário-geral da UGT, Carlos Silva, considera que o documento, que apresentado esta segunda-deira na presença do ministro da Solidariedade Social e do Emprego, só vem reforçar as propostas que a central sindical tem defendido nos últimos tempos.

“Ficamos muitos satisfeitos por o relatório da OIT vir confirmar as protecções que a UGT tem vindo a defender”, afirma à Renascença, acrescentando que estas recomendações “contrariam em absoluto as decisões do Governo”.

Na mesma linha, o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, considera “acertadas” as propostas da OIT.

“Vêm ao encontro daquilo que a CGTP de há muito a esta parte defende, ou seja, não há futuro para este país com as políticas do presente, assentes na obsessão da redução do défice e, simultaneamente, no prolongamento da recessão”, explica Arménio Carlos.

O relatório da Organização Internacional do Trabalho avisa que é necessário uma política para a criação de emprego, que, apesar de ter custos no curto prazo, é um investimento com retorno.

TopoIr para lista