Quarta-Feira, 28 de Junho de 2017

CONTACTOS

STEC
NOTÍCIAS DE IMPRENSA
SONDAGEM: PORTUGUESES CONFIAM MAIS NA CAIXA E MENOS NO BES E NO NOVO BANCO
2014-09-23
NEGÓCIOS ONLINE

22 Setembro 2014, 18:00
por André Cabrita-Mendes | andremendes@negocios.pt

 


Eleitores do CDS são os que mais desconfiam do Novo Banco, enquanto os do Bloco de Esquerda são os únicos que confiam na instituição que ficou com os activos do BES. Os mais novos são quem menos confia no Novo Banco, com os mais velhos a confiarem mais.

A Caixa Geral de Depósitos é o banco em que os portugueses mais confiam. Já o Banco Espírito Santo BES é aquele que olham com maior desconfiança, seguido do Novo Banco.

A conclusão é de uma sondagem realizada pela Aximage para o Jornal de Negócios e o Correio da Manhã para medir o índice de confiança espontânea nos bancos portugueses.

O banco público é assim aquele que reúne o maior índice de confiança dos portugueses (31% do total), depois de um Verão marcado pelo colapso do Banco Espírito Santo (BES) e da sua casa-mãe, o Grupo Espírito Santo (GES). Foi o regresso da incerteza ao sector da banca nacional depois da falência do BPP e do BPN em 2008.

O Crédito Agrícola (5,9%) e o Montepio Geral (5,2%) são, a seguir à Caixa, as instituições em que os portugueses mais confiam. Segue-se o Santander Totta (5%), o Millenium BCP (4,9%), o BPI (3,8%) e o Banco Popular (1,1%).

As instituições que reúnem a maior confiança dos inquiridos são assim três bancos que não negoceiam em bolsa, com identidades distintas das cotadas, com o Crédito Agrícola, uma entidade cooperativa, o Montepio, uma entidade mutualista, e a Caixa Geral de Depósitos a pertencer ao Estado.

Já o BES é o banco que os portugueses olham com maior desconfiança (-26,3%), enquanto o Novo Banco - que ficou com os activos bons do BES - figura na segunda posição (-4,1%). Segue-se o Banif (-3,1%), BPN (-1,3%), Barclays (-0,9%) e o BIC (-0,7%).


Inquiridos mais novos confiam menos no Novo Banco

Por idade, os inquiridos de todas as faixas etárias revelaram confiar mais na Caixa, à excepção da faixa 18-29 anos que elegeu o BCP como o banco de maior confiança.

Todas as faixas etárias escolheram o BES como instituição em que menos confiam. Em relação ao Novo Banco, os inquiridos com mais de 60 anos são os únicos que revelaram confiança nesta instituição (6,1%), enquanto na faixa 18-29 anos é onde este banco é olhado com maior desconfiança (-18,6%).

Por regiões, o BCP é o banco em que os portugueses que vivem no interior mais confiam (17,8%), seguido da Caixa (16,2%) e Crédito Agrícola (16%). No Litoral Norte e Litoral Centro Sul, o banco público é aquele em que os portugueses mais confiam. O BES surge como o banco com menor índice de confiança nas três regiões.

Por zonas de residência, é a Caixa Geral de Depósitos a eleita tanto em aldeias, vilas e cidades, com destaque para o BCP que obtém uma percentagem elevada nas aldeias (22,5%).

O BES é a instituição em que menos confiam, com o Novo Banco a obter uma variação negativa elevada nas aldeias (-15,3%) e positiva nas vilas (1,2%).

Por género, tanto homens como mulheres preferem a Caixa, enquanto desconfiam do BES. É de salientar que o Montepio é a segunda instituição a reunir as preferências do sexo feminino (8,2%), enquanto os homens colocam o BPI na segunda posição (4,7%).

Por nível de educação, a Caixa é o banco em que os inquiridos tanto com a escolaridade obrigatória (23,1%), tanto com um nível superior de escolaridade (43,2%) mais confiam. O BES é aquele em que menos confiam (-23,4% e -30,5% respetivamente).

Nos inquiridos com um nível de escolaridade até ao nível obbrigatório destaque para a dispersão de confiaça em diversos bancos, como o Montepio (8,7%), Crédito Agrícola (8,1%) e BCP (8%) com todos a obterem pontuações acima dos 8%.


Eleitores do CDS são quem mais desconfia do Novo Banco, os do Bloco são os únicos que confiam

A sondagem também mediu o índice de confiança espontânea nos bancos de acordo com o sentido de voto nas eleições legislativas de 2011.
 

Todos os inquiridos da esquerda à direita apontaram, sem excepção, a Caixa Geral de Depósitos como o banco em que mais confiam. Este valor foi mais elevado entre os eleitores do Bloco de Esquerda e do PS (ambos com 43,2% de aprovação) e menor entre o CDS (33,8%).
 

Já o BES foi eleito como o banco em que os eleitores de vários partidos menos confiam, com os do PS à cabeça (-33,1%), seguidos pelos da CDU (-26,7%).

Mas existe uma excepção. Os eleitores do CDS são os únicos que desconfiam mais do Novo Banco (-42,9%) do que do BES (-23,4%).

Já os do Bloco de Esquerda são os únicos que revelaram confiança no Novo Banco (3,4%), com os do PS a obter a segunda posição mais elevada (-0,2%), se bem que ainda é negativa.

Destaque para os inquiridos do CDS que colocaram o BCP como a segunda instituição em que mais confiam (27%), o valor mais elevado para uma segunda posição entre todos os partidos. Seguem-se os eleitores do PCP que colocaram o Santander (25,6%) na segunda posição.

 

TopoIr para lista

cgd_bandeiras.jpg