Quarta-Feira, 16 de Junho de 2021

CONTACTOS

STEC
NOTÍCIAS DE IMPRENSA
BANCOS PORTUGUESES FORA (PARA JÁ) DO FINANCIAMENTO DA BAZUCA EUROPEIA
2021-06-02
ECO SAPO
Tiago Varzim
2 Junho 2021
 
 
Não há bancos portugueses na lista de bancos com que a Comissão Europeia vai trabalhar no financiamento da bazuca europeia. Mas ainda podem vir a ser adicionados.
 
A Comissão Europeia vai trabalhar com 39 instituições bancárias europeias para emitir dívida que financiará a bazuca europeia (Próxima Geração UE), na tentativa de ter as melhores condições de mercado possíveis. Nenhum desses 39 bancos tem origem em Portugal, mas estes ainda poderão aderir, se quiserem.
 
Esta plataforma de 39 parceiros (“Primary Dealer Network”) tem como objetivo facilitar a execução das emissões sindicadas e dos leilões que a Comissão Europeia planeia fazer “em larga escala e com elevada frequência” durante os próximos cinco anos. Os bancos envolvidos deverão receber comissões pelo serviço prestado.
 
Ao todo, a União Europeia irá endividar-se em 750 mil milhões de euros (preços de 2018) ou cerca de 800 mil milhões de euros a preços correntes até 2026 — o equivalente a cerca de 5% do PIB da UE –, o que acresce ao financiamento anual habitual da Comissão. No passado, a Comissão já emitiu dívida comum mas em valores que não se comparam com os da bazuca.
 
Para 2021, a estimativa do executivo comunitário passa pela emissão de cerca de 80 mil milhões de euros de obrigações de longo prazo, ao que se somará dezenas de mil milhões de euros de obrigações de curto prazo que servirão para cobrir as necessidades de financiamento remanescentes. Neste momento ainda não é certo o valor exato que será necessário uma vez que falta aprovar o desenho final dos Planos de Recuperação e Resiliência de cada país.
 
Agora que passará a ser um dos maiores emitentes de dívida em euros, o executivo comunitário decidiu “diversificar a estratégia de financiamento”, alinhando-a com as “práticas estabelecidas no mercado”. A ideia é que haja liquidez suficiente nos mercados secundários e que a dívida comum europeia esteja disponível para o maior número de investidores possíveis. O papel destes bancos é de intermediários, colocando a dívida junto dos seus investidores.
 
Para atingir a meta de diversificação e liquidez, a Comissão Europeia conta com alguns dos maiores bancos do mundo com sucursal na Europa como é o caso dos norte-americanos JP Morgan, Morgan Stanley, Goldman Sachs e Citigroup, mas também com o alemão Deutsche Bank, o francês BNP Paribas, o italiano UniCredit, o espanhol Santander, entre muitos outros.
 
Contudo, há uma ausência: na lista atual não há bancos com sede em Portugal, o que ainda pode mudar uma vez que as candidaturas continuam abertas. Ao ECO, a CGD diz que “ainda não tomou uma decisão” sobre se irá candidatar-se a estas emissões. Não foi possível obter resposta por parte do BCP e do Novo Banco.
 
Para serem intermediários da emissão de dívida da Comissão Europeia os bancos têm de ter uma entidade legal estabelecida na UE, ter autorização de instituição de crédito por parte das autoridades competentes e ser um intermediário para outros emitentes europeus (um Estado-membro). Os bancos que se juntem comprometem-se a comprar um mínimo de 0,05% do volume dos leilões.
 
A primeira emissão para a bazuca europeia decorrerá em “meados de junho”, de acordo com a informação divulgada esta terça-feira pela Comissão Europeia. O executivo comunitário está a finalizar os preparativos para a emissão e a data exata dependerá das condições de mercado. A primeira emissão de dívida ocorrerá através de um sindicato bancário, tal como acontece em algumas emissões do IGCP (agência de dívida pública), através de 39 bancos que operam na UE. Após esta primeira ida aos mercados, haverá mais emissões sindicadas “antes do final de julho”, garante a Comissão.
 
Eis a lista dos bancos incluídos:
 
 1.     ABN AMRO Bank N.V.
 2.     Banco Bilbao Vizcaya Argentaria S.A.
 3.     Banco Santander S.A.
 4.     Barclays Bank Ireland Plc
 5.     BNP Paribas S.A.
 6.     BofA Securities Europe S.A.
 7.     Bred Banque Populaire
 8.     Citigroup Global Markets Europe AG
 9.     Commerzbank AG
10.    Coöperatieve Rabobank U.A.
11.    Credit Agricole Corporate and Investment Bank S.A.
12.    Danske Bank A/S
13.    DekaBank Deutsche Girozentrale
14.    Deutsche Bank AG
15.    DZ Bank AG Deutsche Zentral-Genossenschaftsbank
16.    Erste Group Bank AG
17.    Goldman Sachs Bank Europe SE
18.    HSBC Continental Europe S.A.
19.    Intesa Sanpaolo S.p.A.
20.    Jefferies GmbH
21.    J.P. Morgan AGKBC Bank N.V.
22.    Landesbank Baden-Württemberg
23.    Landesbank Hessen-Thueringen Girozentrale
24.    Morgan Stanley Europe SE
25.    MPS Capital Services
26.    Banca per le Imprese S.p.A.
27.    National Bank of Greece S.A.
28.    Natixis S.A.
29.    Natwest Markets N.V.
30.    Nomura Financial Products Europe GmbH
31.    Norddeutsche Landesbank –Girozentrale
32.    Nordea Bank Abp
33.    Piraeus Bank S.A.
34.    Royal Bank of Canada Capital Markets (Europe) GmbH
35.    Skandinaviska Enskilda Banken AB (SEB)
36.    Societe Generale S.A.
37.    Swedbank AB
38.    TD Global Finance Unlimited Company
39.    UniCredit Bank AG
 
 
 
TopoIr para lista