stec_logo
Sábado, 14 de Maio, 2022

NOtÍCIAS DE IMPRENSA

Edifício Sede da CGD - Lisboa

Banco CTT e CGD aumentam preços já a partir de amanhã. Saiba o que muda
MULTINEWS
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

Por Simone Silva em 17:02, 31 Mar 2022

 

 

O Banco CTT e a Caixa Geral de Depósitos vão atualizar o seu preçário já a partir desta sexta-feira dia 1 de abril.

 

No primeiro caso, segundo as atualizações avançadas pela Deco Proteste e já publicadas no preçário do banco, quem tiver um cartão de débito associado à conta fica isento da comissão, mas a anuidade do cartão aumenta 23%, para 19,24 euros.

 

Também a conta de serviços mínimos, até agora gratuita, passa a ter um custo de 4,24 euros por ano e os levantamentos ao balcão custam 7,80 euros por operação, mais 67%.

 

A par disso, passa também a ser exigido o pagamento da comissão de manutenção pela conta à ordem, que terá o custo de 5,20 euros por trimestre, num total de 20,80 euros anuais.

 

No entanto, este último só começa a ser cobrado daqui a três meses, para que os clientes possam “fortalecer a sua relação com o banco”, tal como explicou fonte oficial à Multinews.

 

“O novo preçário entra em vigor a 1 de abril 2022. No entanto, a cobrança da comissão de manutenção de conta ocorrerá a partir de julho de 2022, dando oportunidade aos clientes para fortalecer a sua relação com o Banco e isentar a comissão de manutenção de conta”, esclareceu.

 

Já a Caixa Geral de Depósitos (CGD) também vai aumentar o preço das comissões a partir desta sexta-feira, dia em que entram em vigor as novas atualizações de preçário, que pode consultar na íntegra aqui.

 

Os clientes mais afetados, de forma geral, serão aqueles com contas sem bonificação, isto é, com pouco uso ou sem domiciliação de ordenado.

 

Ou seja, quem tem Conta Caixa S sem bonificação passa a pagar uma comissão de 5,25 euros por mês (63 euros por ano, mais imposto de selo); Na conta M passa a pagar 6,30 euros (75,60 euros por ano, mais 4% de imposto de selo); e na conta L, a comissão passa a ser de 9,30 euros (75,60 euros por ano, mais 4% de imposto de selo).

 

A par disso, quem tem mais de 65 anos e mais de cinco mil euros de saldo, deixa de estar isento e passa a pagar comissão de manutenção de conta, no valor máximo de 4,95 euros, ou seja, 59,40 euros por ano (mais 4% de imposto de selo).

 

O novo preçário prevê ainda subidas de 30 cêntimos nas comissões de manutenção na conta Cliente Caixa Azul ou Caixa Platinum sem bonificação e Outros Clientes com bonificação, para 7,30 euros, ou 87,60 euros por ano. E na Conta Caixa Azul sem bonificação, para 14,30 euros, ou 171,60 euros por ano).

 

Por último, os cheques também ficam mais caros: Um módulo de 11 cheques cruzados ao balcão vai custar 27,40 euros. Já nos cheques não à ordem e com data de validade, um módulo de 30 passa para 60 euros.

03_17_cartoon_dia-do-pai