stec_logo
Terça-feira, 30 de Novembro, 2021

NOtÍCIAS DE IMPRENSA

11_05_jornal_economico
CGD quer acabar o ano com cerca de 460 milhões de euros em imóveis no balanço
JORNAL ECONÓMICO
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on email

António Vasconcelos Moreira e Maria Teixeira Alves
05 Novembro 2020, 18:20

 

Paulo Macedo, CEO da Caixa Geral de Depósitos, disse que o banco pretende acabar o ano com cerca 460 milhões de euros em imóveis, abaixo do valor de 560 milhões que o banco tinha no final de 2019.

 

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) chegou ao final do terceiro trimestre com imóveis no valor 500 milhões de euros no balanço.

 

Este valor representa uma diminuição de 10,7% face a dezembro de 2019, altura em que o banco tinha imóveis de 560 milhões de euros no balanço. Diga-se que esta diferença de 60 milhões de euros resulta da venda de imóveis e de outros que entraram para o balanço do banco.

 

Esta variação foi feita “a um ritmo menor do que em outras alturas”, disse José de Brito, CFO do banco.

 

A CGD antecipa, no entanto, acabar o ano de 2020 com mais vendas de imóveis. Paulo Macedo disse que o banco que chegar ao final do ano com cerca 460 milhões de euros em imóveis no balanço.

 

O CEO do banco público detalhou que a Caixa pretende acabar o ano com 100 milhões de euros vendidos em imóveis. Em dezembro de 2019, a carteira de imóveis da CGD somava 560 milhões de euros.

 

Questionado sobre a possibilidade realizar vendas de outros ativos, nomeadamente malparado, Macedo disse que não.

 

O banco do Estado acabou o terceiro trimestre com um rácio de NPL total de 4,2%, o que comprara com um rácio de 6,6% em setembro de 2019. Já o rácio NPL superiores a 90 dias baixou de 4,2% para 2,5%. O rácio de cobertura de NPL atingiu os 118,4% no final de setembro de 2020.

 

 

(notícia atualizada dia 6 de novembro com a informação de que a Caixa Geral de Depósitos pretende vender 100 milhões de euros em imóveis ao longo do ano de 2020)